quarta-feira, 27 de setembro de 2023

ESTANTE - A Literatura e a Fome


Na estante da professora e historiadora Cláudia Oliveira, presidente da Aquiletras, está o clássico 
"Quarto de Despejo, diário de uma favelada", de Carolina Maria de Jesus. Na obra, escrita entre os anos de 1955 até 1960, a catadora de papel e moradora da favela do Canindé, no Rio de Janeiro, relata nas páginas de seu diário o dia a dia da sua vida na favela. 

Confira mais na resenha de Cláudia Oliveira:

"Ao escrever o diário 'Quarto de Despejo, diário de uma favelada' - gênero de texto, em princípio pessoal e intransferível - Carolina Maria de Jesus ultrapassou os limites individuais e deu voz à coletividade miserável e anônima que habita os barracos e os vãos das pontes nas grandes cidades. A partir da narração de seu cotidiano, acabou por traçar um painel variado da vida dos favelados e de sua luta pela sobrevivência. Mais do que isso, com sua linguagem simples e objetiva, a que os erros gramaticais apenas conferem maior realismo, atingiu momentos de grande lirismo e força expressiva, inscrevendo-se, sem sombra de dúvida, na literatura brasileira."

Nenhum comentário:

Postar um comentário